NEP Ribeirão NEP Ribeirão
-->

Terapia Familiar

O QUE É TERAPIA FAMILIAR SISTÊMICA?



Profa. Ms. Elenice Alves Gomes


Sistêmica é a tendência psicológica que se desenvolveu nos anos 1950, em Palo Alto, na Califórnia. Afirma poder investigar o mundo psíquico a partir do sistema de comunicação regulado pelas seguintes leis:


» Totalidade – a mudança de uma parte gera a mudança do todo.

» Retroação – prevê o abandono do conceito de causalidade linear em favor do de Circularidade, em que cada ponto do Sistema influencia todos os demais e é por eles influenciado.

» Equifinalidade – cada Sistema é a melhor explicação de si mesmo, porque seus parâmetros prevalecem sobre as condições que deram origem ao próprio Sistema.



Tem como pressuposto teórico a TGS (Teoria Geral dos Sistemas)


Por SISTEMA podemos entender um conjunto de partes interdependentes que ao interagirem influenciam e são influenciadas umas pelas outras.¹


Segundo o dicionário Aurélio, FAMÍLIA é o conjunto de pessoas aparentadas ou do mesmo sangue, que vivem, em geral, na mesma casa, particularmente o pai, a mãe e os filhos. Esse é um conceito clássico, tradicionalmente compreendido dessa maneira até o final do século XX.


No século XXI, as famílias adquirem novas configurações e não é raro serem reconstituídas de várias formas: pais que se separam, recasando-se com novos parceiros e adquirindo novos filhos, podendo coabitar na mesma casa filho(s) de um cônjuge e/ou de outro e também novos filhos de ambos ou não. Temos também casais homoafetivos (do mesmo sexo: gays e lésbicas) adotando filho(s) e também obtendo-o(s) através de reprodução assistida.


Assim, vivemos hoje múltiplos significados de família.


Na lei Maria da Penha (2006), o direito das famílias definiu assim: “família é uma relação íntima de afeto, que gera comprometimento, enlaça as pessoas, produz identidades e prevê responsabilidades.” Ou seja, a família hoje é plural; não importa seus componentes: homem, mulher, filhos, sexo ou gênero.


Segundo o último censo que temos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que é de 2010, o número de famílias tradicionais − pai, mãe e filhos morando na mesma casa − já é minoria em nosso país. Ou seja, as novas configurações conjugais e familiares vêm ganhando espaço ao longo da nossa história recente.


A Terapia Familiar Sistêmica compreende a família como o lócus (lugar) onde se fabrica gente (indivíduos), pois a ciência ainda não alcançou outra via que gerasse seres humanos. Assim, cada indivíduo é compreendido dentro de seu sistema intergeracional e/ou de adoção. Estuda-se e investiga-se o sistema familiar dentro de seu contexto de vida, trabalhando-se o fenômeno da Circularidade, onde um problema, ao ser terapeutizado e emergido ao nível da consciência de uma ou várias pessoas, circula entre os membros do mesmo sistema, adquirindo novos contornos. O tratamento envolverá todos que fizerem parte do mesmo problema.



As famílias brasileiras mudaram


Novas configurações familiares


¹- Informações retiradas do “Dicionário das Ciências da Mente”, de Mauro Madonado, Senac Editoras, Rio de Janeiro, 2014.



NEP RIBEIRÃO

Endereço: Rua Garibaldi, 3190 - Alto da Boa Vista - CEP: 14025-190 - Ribeirão Preto - SP

Fone/FAX: (16) 3911-5038